01 outubro 2009

BIBLIOTECA DE EUNUCO


Pintura de Jean-Léon Gérôme
(clique na imagem para ampliar)

Há alguns dias, rabiscando umas linhas, utilizei a palavra harém, no sentido figurado. Então, alguém comentou sobre os possíveis significados (denotativos) da palavra nos dias de hoje. Pergunta interessante, não é? Pouco depois, casualmente vi uma citação que utiliza a palavra eunuco. 

Além de terem algo em comum, essas expressões permitem belas e inteligentes elaborações. Por isso, aí estão: na citação abaixo, no belíssimo quadro do francês Jean-Léon Gérôme e na definição extraída da Wikipédia.

"Harém é para a cultura árabe a parte da casa proibida a homens de fora. Em outras culturas, porém, o termo significa o conjunto das mulheres de um matrimônio poligâmico. O harém tradicionalmente era cuidado por um eunuco do sexo masculino, ou seja, um homem castrado justamente para não se envolver com as mulheres de seu patrão. Em contrapartida, alguns ou muitos eunucos desfrutavam de fama, dinheiro e poder. Os reis persas possuíam harém e eunucos já no século VII a.C. Ainda há haréns em países muçulmanos, bem como eunucos, mas ambos são relativamente raros. A poligamia, que geralmente é a condição necessária para ter-se um harém, requer posses, porque o marido tem de prover às necessidades de todas as esposas, filhos e agregados, bem como manter numerosa criadagem."

"Há pessoas que têm uma biblioteca
como os eunucos um harém"
(Victor Hugo)

Nenhum comentário: