03 novembro 2006

RAPIDINHAS DE SEXTA

.
Sexta-feira com jeito de facultativo no DF. Pra escapar das aglomerações do feriadão, viajei antes. Agora, estou em casa bem quieto, desfazendo malas. Como os bons solteirões, levo dias pra desfazer malas (rsss), coisa que pode enlouquecer mulheres muito organizadas.

Nada organizado é o regime de chuvas. Se toda essa água que cai emendar com o verdadeiro período das águas, vamos ter meses seguidos de chuvas. Será?

Será que o Natal vem mais cedo? Com o início de novembro, começam muitos movimentos de fim de ano. Lojas e shoppings entrando no clima. Em casa, Leidi também fica animadinha com nosso primeiro Natal juntos e já vai se distraindo com pecinhas de decoração natalina e coisas do gênero...

Não é bem o meu gênero, mas Beiras é a programação para hoje à noite. Não estou entre as tribos de opções não-convencionais que freqüentam aquele que é o melhor bar de Brasília, segundo a revista Veja. Nada contra também, até porque os freqüentadores são, em geral, animados, divertidos, simpáticos e quase sempre bem educado. Estou, sim, entre os apreciadores da cerveja do Beirute e das boas comidinhas que só lá se encontram, pois a gatinha tá salivando. Há algumas semanas Leidi não experimenta quibes e esfirras do Beiras. Espero que não esteja superlotado.

Superlotada e super-badalada como sempre foi a entrega do Grammy em Nova Iorque. Na categoria latina, nada menos que cinco prêmios para Shakira, a colombiana que é fera cantando, dançando e posando. Maria Rita (do Brasil), ficou com dois prêmios (veja detalhes no post abaixo).

.

Nenhum comentário: