03 setembro 2006

BRANCO E FUGAZ

Na sexta, essa foto foi publicada no Blog Asazul, da fotógrafa e poetisa Vilma Santos. No domingo, o ipê branco foi objeto de uma bela matéria no jornal Correio Braziliente (o principal jornal do DF). É que Brasília vive os momentos fugazes da florada do ipê branco (clique sobre a imagem para ampliar).

Abaixo, resumo da matéria publicada pelo Correio Braziliense.

Ele floresce em vários tons. Nesta época do ano, as flores são alvas e têm vida curta. Não duram mais que 15 dias e caem formando um tapete cor de nuvem.

O fenômeno é sazonal. Mas sempre surpreende por tanta beleza. O ipê branco floresce durante poucos dias, geralmente depois das espécies roxa e amarela, com flores de formas e tons delicados. Nos últimos cinco dias, ipês de flores brancas puderam ser vistos em vários pontos do Distrito Federal, embelezando as ruas e gramados, e encantando o brasiliense.

Suas flores só sobrevivem por apenas dois ou três dias, em média, raramente chegando a quatro dias. Depois caem, formando belos tapetes de pétalas brancas. Assim estava o canteiro central da avenida W3 Norte na tarde de sexta-feira, entre as quadras 513 e 514, onde uma alameda com pelo menos 20 ipês havia acabado de florescer.

A árvore é nativa do cerrado e seu nome científico é Tabebuia roseo-alba. O ipê branco leva vantagem em relação aos outros ipês porque, em vez de uma única florada anual, pode chegar a florescer por até três vezes durante seu período reprodutivo, que geralmente ocorre em Brasília nos últimos dias do mês de agosto e nas primeiras semanas de setembro.

Provavelmente, daqui a uns 15 dias o brasiliense pode ver outra florada do ipê branco. Isso acontece porque a planta floresce em pulsos periódicos até lançar todas as suas sementes, explica o engenheiro agrônomo e botânico da reserva do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Benedito Alísio Pereira, 58 anos.

Os ipês daqui ainda são novos mas, daqui a alguns anos, vão ficar como os campos de cerejeira no Japão. Lá, os japoneses fazem festa para celebrar a chegada das flores.

SAIBA MAIS:

Nome científico: Tabebuia roseo-alba.
Floresce durante o final do inverno e no começo da primavera, com flores brancas na copa e rosadas em sua base.
São menores que os outros ipês e medem, em média, de 4m a 8m.
Apesar de menores, têm boa madeira para portas, molduras e outras peças de marcenaria.

.


.

Nenhum comentário: